Segurança das Informações – Risco Ampliado

0
Internet terá mais de 4 bi de usuários em 2020 e 3 vezes mais ciberataques
A Cisco divulgou hoje em encontro virtual com jornalistas o seu estudo Cisco Visual Networking Index (VNI) para o período de 2015 a 2020. Um dos resultados é que o tráfego IP global quase triplicará, a uma taxa de crescimento anual de 22%, nos próximos cinco anos. E com isso, as ameaças à segurança, também.

De acordo com Hugo Baeta, diretor do Segmento de Operadoras da Cisco Brasil, será nada menos do que acima de um bilhão de novos usuários na comunidade global da Internet, que passará de três bilhões, em 2015, para 4,1 bilhões, em 2020.  O que representa 52% da população mundial.

“Estamos saindo de 72 zettabytes para 194 zettabytes mundialmente em 2020. Ou seja, quase triplicando o volume total de tráfego mensal nas redes globais IPs”, destaca o executivo.

Junto com aumento do tráfego, aumenta outro problema conhecido dessa rede mundial: a falta de segurança das informações que pipocam de um lado para outro no planeta.

É o que destacou Giuseppe Marrara, diretor de Relações Governamentais da Cisco Brasil. Segundo ele, os ataques cibernéticos aumentarão na mesma proporção que o tráfego IP em 2020, ou seja, serão multiplicados por três.

“Cada quebra de segurança na rede gera o roubo de 228 mil informações. Cada campanha de grupos criminosos para roubo de informações chega a beneficiá-los em US$ 30 milhões”, diz.

Nesse cenário, a crescente dependência das redes de banda larga fixas e móveis, ampliou as preocupações relacionadas à segurança e ganharam lugar de destaque em corações e mentes de provedores de serviços, agências governamentais, empresas e consumidores.

Não por acaso, pela primeira vez neste estudo, a Cisco colaborou com a Arbor Networks para quantificar as ameaças, tanto atuais como futuras, de ataques Distributed Denial of Service (DDoS), capazes de paralisar sistemas de Internet, ao inundar servidores e dispositivos de rede com tráfego de várias fontes IP.

Novos estudos relacionados a DDoS sugerem que este tipo de invasão chega a 10% do tráfego de Internet de todo um país, durante a ação. Nos próximos cinco anos, estima-se que os ataques DDoS irão aumentar de 6,6 milhões para 17 milhões. Essas primeiras conclusões ressaltam a necessidade de medidas de segurança mais abrangentes para a proteção de dados e para diminuir a exposição das redes a tais riscos.

“Conseguimos bloquear mais ataques por dia do que o número de pesquisas no Google. Tudo isso vai mudar profundamente a forma de se tratar a informação e a segurança dela”, alerta Baeta.

A hegemonia das aplicações em vídeo
Nos próximos cinco anos, as redes IP globais irão suportar até 10 bilhões de novos dispositivos e conexões, passando de 16,3 bilhões em 2015 para 26,3 bilhões em 2020. Haverá 3,4 dispositivos e conexões per capita em 2020, superando os 2,2 per capita registrados em 2015.

E como era de se esperar, a aceitação e os avanços na Internet das Coisas (IoT) seguem impulsionando o aumento de tráfego IP, com variadas aplicações. Mundialmente, as conexões M2M devem aumentar quase três vezes, de 4,9 bilhões em 2015 para 12,2 bilhões em 2020, o que representa quase metade (46%) do total de dispositivos conectados.

A área de saúde é o segmento que apresentará crescimento mais rápido (cinco vezes mais) de conexões M2M, aumentando de 144 milhões em 2015 para 729 milhões em 2020. O segmento de domicílios conectados terá o maior volume de conexões M2M no período, subindo de 2,4 bilhões em 2015 para 5.8 bilhões em 2020 – quase metade de todas as conexões M2M.

Os serviços de vídeo e de conteúdo permanecem líderes absolutos em relação a todas as outras aplicações. O vídeo será responsável por 79% do tráfego global da Internet em 2020, superando os 63% registrados em 2015. O mundo vai chegar a três trilhões de minutos de vídeo transmitidos via Internet por mês em 2020 – o que equivale a cinco milhões de anos de transmissão por mês ou cerca de um milhão de minutos de vídeo transmitidos por segundo. E a Internet irá suportar também maior qualidade: conteúdos em HD e ultra-HD representarão 82% do tráfego de vídeo na Internet em 2020, superando os 53% registrados em 2015.

  • No País
    O tráfego IP crescerá cerca de três vezes entre 2015 e 2020, a uma taxa anual composta de 21%, atingindo 4.4 exabytes por mês em 2020 (acima do 1.7 exabyte por mês registrados em 2015).
  • Sofrerá aumento também o tráfego de Internet no País, registrando incremento de 2,5 vezes entre 2015 e 2020, a uma taxa de 20% e atingindo 3,5 exabytes por mês em 2020 (acima do 1,5 exabyte por mês registrado em 2015).
  • O vídeo IP representará 85% de todo o tráfego IP em 2020, acima dos 67% registrados em 2015.
  • O tráfego de vídeo na Internet brasileira vai crescer 3 vezes entre 2015 e 2020, a uma taxa de crescimento de 26%, atingindo 3.0 exabytes por mês em 2020 (acima dos 955 petabytes por mês em 2015).
  • A velocidade média da banda larga fixa no País vai crescer 2,3 vezes, de 2015 a 2020, passando de 8,5 Mbps para 19,5 Mbps.

Leia mais em http://www.bitmag.com.br/2016/06/internet-tera-mais-de-4-bi-de-usuarios-em-2020-e-3-vezes-mais-ciberataques/#2eRLzGRs1VsUhVG4.99

Leia mais em http://www.bitmag.com.br/2016/06/internet-tera-mais-de-4-bi-de-usuarios-em-2020-e-3-vezes-mais-ciberataques/#2eRLzGRs1VsUhVG4.99

Leia mais em http://www.bitmag.com.br/2016/06/internet-tera-mais-de-4-bi-de-usuarios-em-2020-e-3-vezes-mais-ciberataques/#2eRLzGRs1VsUhVG4.99

Comments are closed.